Introduzindo Projeto Firefly – e o futuro do Rockbot

Devido à remoção do Rockbot da loja Play do Google, neste momento, eu não tenho interesse em desenvolver o Rockbot. Por favor, lembrem-se que não sou uma empresa nem ganho dinheiro pelo jogo. Meu pagamento é apenas a satisfação de desenvolver jogos no meu tempo livre.

Ainda vou finalizar o Rockbot2, mas não será num momento próximo, pois preciso refrescar as ideias um pouco e deixar a poeira assentar.

Dito isto, estou agora trabalhando em um novo título, com o codinome Projeto Firefly – que não é o nome final do jogo, sendo este mantido em segredo até mais adiante no desenvolvimento. Personagens e gráficos totalmente inéditos, serão desenvolvidos pela minha esposa, Arismeire, enquanto eu, como de costume, farei a programação. Mais detalhes sobre o projeto serão revelados mais tarde, mas existem alguns pontos que já posso adiantar:

  1. O jogo será no estilo metroidVania; Vai conter áreas, com vários mapas interligados. A ideia disso é fazer o jogo infinitamente expansível. Poderei adicionar mais áreas ao jogo em atualizações.
  2. Ele não será totalmente editável como era o Rockbot, pois, tornar possível a edição de quase todos os parâmetros do jogo toma muito mais tempo. Desta forma, todas as cutscenes, chefes e vários detalhes serão definidos diretamente no código-fonte do jogo. Deime-me dar um exemplo; em Shantae Half Genie Hero, tem um chefe que é uma seria gigante, e você precisa destruir as amarras que a prendem antes de poder enfrentá-la. Este tipo de coisa não era possível no Rockbot, pois precisava deixar o chefe simples o suficiente para poder modificar seu comportamente através do editor. Agora posso só adicionar código e customizar o chefe como quiser.
  3. Parte do código foi refatorado e agora usa SDL2. A SDL é a bibliteca que permite o uso de gráficos, threads, timer, som e controles para desenvolver o jogo. A versão anterior era 1.2, escolhida por suportar plataformas antigas como o Playstation2. Como os requisitos para rodar o jogo serão bem maiores que no Rockbot, não tem sentido usar a versão antiga. A nova tem melhor suporte no Android e também é apoiada pela Valve (Steam).
  4. Falando sobre requisitos, o projeto Firefly vai rodar na resolução 720 a 60 frames por segundo. A SDL2 ajuda bastante a melhorar a velocidade, mas a realidade é que, se o seu dispositivo é lento e não consegue rodar o jogo, sinto muito. Por enquanto, performance no Android não é uma das minhas preocupações.
  5. O diferencial, em termos de mecânica, do jogo será o uso de items, similar aos jogos Dizzy, em que você precisa usar de trocas/escambo de itens para ir avançando para novas áreas.
  6. Não espere um lançamento cedo. Ainda existe um monte de coisas para ser feitas até o jogo estar em condições de testes ou lançamento.

Farei um item da FAQ depois, para discutir pontos do projeto. Vejo vocês em breve!

You may also like...

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.